Não cassação de Deputado Detento Natan Donadon

A prova do que os políticos pensam do povo. Na calada da noite de 28.08.2013, mais um acontecimento deprimente e nojento da política brasileira. Agora sim temos um deputado detento.

O plenário negou a cassação do Deputado Natan Donadon. Ele apenas desviou R$ 8,4 milhões da assembléia de Rondônia. (Fonte: Terra)

O que ele fez?

Em 2010 foi condenado a mais de treze anos de prisão em regime fechado pelo Supremo Tribunal Federal por peculato e formação de quadrilha. Após aguardar o julgamento dos recursos em liberdade, teve a prisão decretada em 26 de junho de 2013.5 Dois dias depois tornou-se o primeiro deputado em exercício, desde a Constituição de 1988, a ser preso por ordem do Supremo Tribunal Federal. Com o mandado de prisão expedido pela corte, a Câmara dos Deputados iniciou o processo de cassação de mandato do deputado que foi expulso sumariamente do PMDB. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Natan_Donadon

A sessão da Câmara na noite desta quarta-feira (28), teve

  • 233 votos pedindo a cassação (do ladrão, foi julgado o mesmo e está preso)
  • 131 contra (são contra o povo, e acham que somos otários, enfim)
  • 41 abstenções ( não se importam com o povo e com a justiça também)

Para ser cassado eram necessários 257 votos a favor. Assim penso eu que 233 foram a favor da cassação e 172 foram contra.

Aqui vai a lista amiga do povo. É bom pra decidirmos que parte da maçã podre cortar. Os que NÃO VOTARAM = VOTARAM CONTRA, na minha opinião. Ganham e bem pra trabalhar. Fonte: G1

DEM (6 não votaram, 21% da bancada)
Abelardo Lupion (PR)
Betinho Rosado (RN)
Claudio Cajado (BA) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Eli Correa Filho (SP)  – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Jorge Tadeu Mudalen (SP)  – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Lira Maia (PA)   – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.

PC do B (2 não votaram, 15% da bancada)
Alice Portugal (BA)
Jandira Feghali (RJ) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.

PDT (3 não votaram, 12% da bancada)
Enio Bacci (RS) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Giovani Cherini (RS)  Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Giovanni Queiroz (PA) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.

PMDB (15 não votaram, 19% da bancada)
Alceu Moreira (RS)
André Zacharow (PR)  – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Arthur Oliveira Maia (BA)
Asdrubal Bentes (PA)
Carlos Bezerra (MT)
Darcísio Perondi (RS)
Eliseu Padilha (RS) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Gabriel Chalita (SP) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Genecias Noronha (CE)  Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
José Priante (PA) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Leonardo Quintão (MG) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Mário Feitoza (CE)
Newton Cardoso (MG) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Renan Filho (AL)

PMN (1 não votou, 33% da bancada)
Jaqueline Roriz (DF) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.

PP (14 não votaram, 37% da bancada)
Afonso Hamm (RS)
Beto Mansur (SP) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Carlos Magno (RO)
Guilherme Mussi (SP)
José Linhares (CE) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
José Otávio Germano (RS) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Luiz Fernando Faria (MG) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Paulo Maluf (SP) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Pedro Henry (MT)
Renato Molling (RS)
Renzo Braz (MG) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Toninho Pinheiro (MG) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Vilson Covatti (RS) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Waldir Maranhao (MA)

PPS (2 não votaram, 18% da bancada)
Almeida Lima (SE)
Arnaldo Jardim (SP) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.

PR (8 não votaram, 22% da bancada)
Bernardo Santana de Vasconcellos (MG)
Inocêncio Oliveira (PE)
Laércio Oliveira (SE)
Manuel Rosa Neca (RJ)
Valdemar Costa Neto (SP) Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Vicente Arruda (CE) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Zé Vieira (MA)
Zoinho (RJ)

PRB (1 não votou, 10% da bancada)
Vilalba (PE)

PSB (6 não votaram, 24% da bancada)
Abelardo Camarinha (SP)– Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Alexandre Roso (RS)
Antônio Balhmann (CE)
Beto Albuquerque (RS)
Paulo Foletto (ES) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Sandra Rosado (RN)

PSC (2 não votaram, 13% da bancada)
Nelson Padovani (PR) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Pastor Marco Feliciano (SP) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.

PSD (12 não votaram, 27% da bancada)
Dr. Luiz Fernando (AM)
Edson Pimenta (BA) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Eduardo Sciarra (PR) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Eliene Lima (MT) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Fernando Torres (BA)
Heuler Cruvinel (GO)
Homero Pereira (MT)
João Lyra (AL)
José Carlos Araújo (BA) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Manoel Salviano (CE)
Marcos Montes (MG)
Sérgio Brito (BA) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.

PSDB (6 não votaram, 12% da bancada)
Carlos Roberto (SP) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Marco Tebaldi (SC) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Marcus Pestana (MG)
Pinto Itamaraty (MA)
Sérgio Guerra (PE)
Vanderlei Macris (SP)

PT (21 não votaram, 24% da bancada)
Angelo Vanhoni (PR) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Anselmo de Jesus (RO)
Artur Bruno (CE)
Beto Faro (PA) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Biffi (MS) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Bohn Gass (RS)
Iriny Lopes (ES) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
João Paulo Cunha (SP)– Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
José Genoino (SP)
Josias Gomes (BA)
Luiz Alberto (BA)
Marcon (RS)
Marina Santanna (GO)  Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Miguel Corrêa (MG)  Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Odair Cunha (MG) – Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Pedro Eugênio (PE)  Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Pedro Uczai (SC)  Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Rogerio Carvalho (SE)
Ronaldo Zulke (RS)
Vicentinho (SP) Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.
Weliton Prado (MG)

PTB (2 não votaram, 11% da bancada)
Jovair Arantes (GO)
Sabino Castelo Branco (AM)

PTdoB (1 não votou, 33% da bancada)
Rosinha da Adefal (AL)

PV (1 não votou, 10% da bancada)
Eurico Junior (RJ)  Apareceu mas não votou, o que é pior do que não aparecer.

SEM PARTIDO (1 não votou)
Romário (RJ)

É isso pessoal, mais um capítulo mais sujo do que triste do que se passa em Brasília. Com o “leite derramado” agora querem se justificar por não terem ido, os que não foram, e os que votaram contra???

Abraçø

Lei seca… Lei 11.705/08

A nova Lei 11.705, que altera o Código de Trânsito Brasileiro, deve provocar uma mudança de hábitos da população brasileira. O consumo de qualquer quantidade de bebidas alcoólicas por condutores de veículos está proibido. Antes, era permitida a ingestão de até 6 decigramas de álcool por litro de sangue (o equivalente a dois copos de cerveja).

Quem for pego dirigindo depois de beber, além da multa de R$ 955, vai perder a carteira de motorista por 12 meses.

Opiniões

“A lei deveria ser mais rígida ainda. Não dá mais pra ver tanta gente sofrendo com perda de filho. Quero ser um exemplo para todo mundo.”

“Bebo há 40 anos e nunca sofri um acidente. Vou pra casa a 60 km por hora e, além disso, não existem carros com famílias a essa hora na rua”

“O máximo que essa lei pode promover é um aumento de corrupção”

“Seria preciso redimensionar o lazer noturno, oferecer transporte público decente pro bêbado e contar com a pré-disposição da população”

“Essa é mais uma lei que não vai resolver nada. Os acidentes vão continuar”

“O ideal seria voltar para a casa de metrô ou ônibus, mas a qualidade do transporte público não incentiva medidas como esta. Você acha que uma campanha: ‘Se beber, vá de ônibus’ convenceria alguém?”